Ensino superior

UNIB apresenta proposta de pagamento dos salários atrasados

Atualizada em 05/03/2009 11:01

Em audiência realizada na última quarta-feira, 4/3, no Ministério Público do Trabalho, a Universidade Ibirapuera apresentou proposta de acerto dos salários atrasados dos professores Veja ata.

A instituição se comprometeu a pagar um terço de cada vencimento de dezembro, janeiro e 13º de 2008 mensalmente a partir de abril (os salários de novembro já teriam sido todos pagos, como informaram os representantes da UNIB). A primeira parcela será no dia 12 e as demais sempre no dia 25. Não entram nesse cronograma os meses de julho e dezembro, quando serão pagos as férias e o 13º de 2009, respectivamente. No total, serão nove parcelas em 11 meses.

A proposta foi aprovada pelos professores em assembleia realizada também no último dia 4, na sede do SINPRO-SP e a greve está suspensa.

Demissões anuladas
Na audiência no MPT, o procurador do trabalho acolheu a solicitação do Sindicato e determinou a imediata anulação das demissões dos professores durante a greve.

Aqueles que não concordarem com a redução da carga horária, ou seja, que quiserem mesmo se desligar da instituição, devem procurar o departamento de recursos humanos para comunicar a decisão e assinar documento. Com isso, a UNIB irá formalizar a demissão a partir de agora.

Os professores não terão direito à semestralidade, como informou o procurador do trabalho durante a audiência, porque a instituição foi impedida de comunicar a demissões no prazo legal previsto na convenção coletiva de trabalho da categoria, devido à greve dos professores (quando não podiam ser demitidos).

A forma de pagamento das verbas rescisórias será acertada em nova audiência convocada pelo Ministério Público do Trabalho para o dia 17/3, às 11 horas. A UNIB pediu ao procurador tal prazo, alegando que, com a mudança na administração da instituição, precisaria elaborar uma proposta final de acerto dos débitos com os professores que se desligarem da universidade.