Geral

SINPRO-SP propõe manutenção do calendário, sem reposição de aulas

Atualizada em 05/08/2009 12:00

Em reunião com o sindicato das escolas, o SINPRO-SP e os demais sindicatos que compõem a Federação dos Professores do Estado de São Paulo (FEPESP) apresentaram proposta para solucionar o problema criado com o adiamento do início do semestre letivo: manter o calendário que cada escola já havia aprovado no início do ano, sem a necessidade reposição de aulas.

No entendimento das entidades que representam os professores, as escolas têm como ajustar suas atividades para dar conta dos dias parados. É possível administrar o calendário existente, sem a necessidade de usar sábados ou feriados ou invadir o período de recesso dos professores, o que seria ilegal, pois estaria desrespeitando a convenção coletiva da categoria. Além disso, as aulas de reposição, fora dos horários habituais dos professores, deverão ser pagas como hora extra.

O representante do sindicato das escolas concordou com a proposta apresentada e comprometeu-se a apresentá-la ao Conselho Estadual de Educação, juntamente com a FEPESP, para que se possa elaborar uma orientação formal sobre o assunto.