Campanha salarial

Comissão discute direitos de trabalhadores não docentes no ensino superior

Atualizada em 01/06/2020 16:10

Mesmo na pandemia, seguem as negociações da campanha salarial 2020 do Ensino Superior privado no Estado de São Paulo. A vida segue, o vírus será controlado e professores e auxiliares nas instituições de ensino superior têm seus direitos a defender!

E na rodada de negociações desta segunda-feira, 1º de junho, a discussão foi centrada nos direitos dos auxiliares de administração escolar e, especificamente, na questão do banco de horas do pessoal administrativo nas IES. Uma proposta foi apresentada pelo setor patronal QUE será discutida pelos sindicatos, representados pela Fepesp e demais federações.

Nesta fase, seis negociadores participam das reuniões: três das Federações representando os Sindicatos e três do Semesp, a entidade que congrega os mantenedores do ensino superior.  As propostas para renovação da Convenção Coletiva de Trabalho, debatidas e apresentadas nesse grupo, avaliadas pela comissão de negociação e pelos Sindicatos integrantes da Federação, serão apresentadas em assembleia, para deliberação das categorias.

A negociação prosseguirá na próxima quinta-feira, dia 4, quando serão discutidos os assuntos pertinentes aos professores: garantia semestral de salários, férias, recesso e irredutibilidade salarial. Além dessa, está agendada outra reunião, no dia 8 de junho, na qual, possivelmente serão negociadas as cláusulas econômicas.

A diferença, nesta campanha, é a de que na pandemia nossa mobilização é virtual – avise seus colegas, por zap ou por email, fique de olho nos avisos do seu sindicato e não deixe de responder aos chamamentos pela defesa de seus direitos.

Fonte: Fepesp, 01/06/2020.