Campanha salarial ensino superior

Renovação da Convenção Coletiva depende dos mantenedores

Atualizada em 11/06/2020 14:16

A comissão de negociação das federações, representando os sindicatos, entregou nesta quarta-feira, 10/06, aos representantes das mantenedoras a sua proposta do conjunto de cláusulas para renovação da convenção coletiva de trabalho de professores e auxiliares no ensino superior.

Os representantes patronais irão discutir a proposta dos sindicatos em assembleia das mantenedoras, marcada para esta sexta-feira, dia 12/06.

A proposta apresentada pelas Federações de professores e auxiliares leva em consideração a situação emergencial provocada pela pandemia do coronavírus, mas entende que essa condição é passageira e os direitos dos professores e auxiliares devem ser preservados.

“Procuramos fazer uma adequação à situação excepcional provocada pela pandemia, preservando nossas conquistas e as cláusulas que garantem direitos e regulam as relações de trabalho nas IES já há muitos anos”, diz Celso Napolitano, presidente da Fepesp.

Os representantes dos trabalhadores não aceitaram a hipótese de celebrar convenção coletiva que não preveja, pelo menos, a reposição da inflação do período anterior.

“Agora, está na mão das mantenedoras a renovação da convenção coletiva. Não abrimos mão do reajuste salarial, mas concordamos com a hipótese de negociar a forma de pagamento, assim que forem suspensas as restrições emergenciais da pandemia”, diz Napolitano.

As deliberações e propostas que emergirem da assembleia patronal serão apresentadas á comissão das federações em reunião agendada para a próxima terça-feira, 16/06. A Fepesp convocará os dirigentes dos sindicatos integrantes para reunião do Cones – Conselho das Entidades Sindicais para definir os próximos passos da campanha salarial 2020.

Fonte: Fepesp, em 10 de junho de 2020.