Campanha salarial

Começam as negociações de data-base no ensino superior

Atualizada em 12/02/2007 17:57

Os treze sindicatos de professores (SINPROs) que integram a FEPESP iniciaram dia 12/02 as negociações salariais com o SEMESP, que representa os mantenedores de ensino superior.

Do lado dos professores foram apresentadas propostas de ajustes em algumas cláusulas da atual Convenção Coletiva, tais como garantia semestral de salários, redução de carga horária por supressão de classe e estabilidade na pré-aposentadoria, entre outras. São mudanças pontuais que aprimoram a redação sem modificar a essência das garantias.

A idéia é resolver primeiro essas questões para que as negociações possam então concentrar-se em dois blocos de maior complexidade: a regulamentação da atividade docente frente às novas tecnologias de ensino e de gestão e as cláusulas econômicas (reajuste, hora-atividade, plano de carreira etc.).

Conforme determina a Convenção Coletiva em vigor, o SEMESP foi oficialmente comunicado da assembléia dos professores no dia 28/02, o que garante abono de falta a todos os professores.

Novas rodadas de negociação foram marcadas os dias 23 e 26/02.

Fonte: FEPESP