Educação básica

Educação básica tem reajuste de 3,03% e PLR de 18%

Atualizada em 12/03/2007 15:46

» Tabela com os novos valores do piso salarial
» Comunicado conjunto com o sindicato das escolas
» Íntegra da convenção coletiva de trabalho 2006/2007

Os salários dos professores de educação infantil, ensino fundamental, médio, cursos livres e pré-vestibulares das escolas particulares de São Paulo devem ser reajustados, a partir de 1º de março, em 3,03%. Se a escola não pagar a participação nos resultados (PLR) em outubro, o reajuste, também a partir de março, deve ser de 4,53%.

O percentual é o resultado da média aritmética dos índices medidos pelo DIEESE (ICV: 2,90%), FIPE (IPC: 3,08%) e IBGE (INPC: 3,12%) de março de 2006 a fevereiro de 2007, período da data-base da categoria, de acordo com o que estabelece a convenção coletiva de trabalho da categoria, assinada no ano passado, com validade até fevereiro de 2008.

Com o reajuste, o piso salarial dos professores passa a ter novos valores. Confira aqui.

A base de cálculo para aplicação do reajuste é o salário devido em março de 2006. O SINPRO-SP orienta o professor a utilizar como referência para o cálculo o holerite de abril de 2006, já que em março do ano passado a convenção ainda não havia sido assinada e a diferença foi paga retroativamente.

PLR é de 18%
A participação nos lucros ou resultados (PLR) ou o abono especial é de 18%, com pagamento até o dia 15 de outubro de 2007. O pagamento da PLR ou do abono especial é obrigatório quando o salário pago a partir de março de 2007 corresponder ao piso salarial da categoria.

Nas demais escolas, a PLR pode ser substituída por um reajuste adicional de 1,5% que, somado aos 3,03%, totalizará um percentual de 4,53% (a ser aplicado aos salários a partir de março de 2007).

Com informações da FEPESP