Ensino superior

São Marcos não paga o que deve e tenta coibir manifestação dos professores

Atualizada em 26/09/2007 15:27
Professores protestam contra irregularidades

Como se não bastasse o desrespeito aos direitos trabalhistas e o não-pagamento do que deve, a Universidade São Marcos mostrou todo o seu descaso com os professores ao tentar coibir a manifestação realizada na noite da última segunda-feira, 24/09, em frente ao campus João XXIII.

Diversos seguranças faziam a guarda da entrada central do prédio e um cinegrafista da São Marcos procurava registrar o protesto. “Coincidentemente”, houve falta de energia em um dos prédios na hora da manifestação. Além disso, os mantenedores cuidaram de transferir a aula dos alunos para as outras unidades, com medo de que, como aconteceu na última manifestação, os alunos se solidarizassem com a situação dos professores.

O objetivo do protesto foi alertar a comunidade a crise vivida dentro da universidade e toda a irresponsabilidade dos mantenedores que ainda não pagaram as verbas rescisórias dos docentes demitidos em junho passado.

Apesar da tentativa da São Marcos de tentar coibir a manifestação, o SINPRO-SP, ao lado dos professores, burlou o cerco armado e dispersou o protesto para as outras duas unidades da universidade, recebendo inclusive o apoio de alunos.

Os professores não vão permitir que seus direitos sejam desrespeitados e vão continuar lutando pela dignidade de seu trabalho e pela educação de qualidade.

Cinegrafista da São Marcos registra manifestação dos professores
Alunos apoiam manifestação