Direitos

São Marcos ameaça professores com plano de carreira fraudulento

Atualizada em 17/12/2007 12:05

A Universidade São Marcos está ameaçando com demissões os professores que não aderirem ao plano de carreira recém-criado pela mantenedora com o propósito de reduzir salários. A proposta é fraudulenta porque fere a legislação educacional e trabalhista.

O SINPRO-SP denunciou a irregularidade à Delegacia Regional do Trabalho que convocou mesa-redonda para esta terça-feira, 18/12, às 8 horas, na unidade Centro (Rua Martins Fontes, 109). Convidamos todos os professores da universidade a comparecer e pressionar a universidade. E alertamos: não assinem a adesão ao plano de carreira.

O Sindicato também fez a denúncia ao Ministério Público do Trabalho, à Previdência Social e à Receita Federal. Além disso, registrou queixa na Polícia Federal contra a universidade por apropriação indébita.

A criação do plano de carreira fraudulento é mais uma das diversas irregularidades cometidas pela São Marcos contra os professores, como não-pagamento de salários, não-recolhimento de FGTS, não-pagamento das verbas rescisórias dos professores demitidos. Tudo isso prova que os mantenedores vêem a educação como uma mercadoria qualquer, desrespeitando docentes, alunos e toda a comunidade acadêmica.

Se os mantenedores da São Marcos não sanarem as irregularidades, o Sindicato irá conclamar os professores a paralisarem as atividades já no reinício das aulas em 2008.